julho 08, 2009

Beijo Partido

Um sonho,
Um espelho e
Teu espectro.

A emoção,
O toque,
O gozo.

O despertar,
A desilusão,
A lágrima.

No espelho
Agora quebrado,
O batom e
O “beijo partido”.

Élcio

9 comentários:

  1. Ah, vc bem sabe como gosto deste tema!!!
    Saudades de seus coments!!!
    Vou add o twitter!!!
    Lindo texto!

    ResponderExcluir
  2. Que beleza!!!Fica sempre uma lágrima escondida não é???
    Obrigada pela visita..
    Abraço
    Marta

    ResponderExcluir
  3. Lindo de viver , significados mil , você é realmente o poeta das mil facetas , mas que consegue ser fiel ao tema maior o Amor e suas nuances. grata pela visita e...também sou blogueira do blogspot, rs, ainda não sabia? Final de semana lindo pra você.

    ResponderExcluir
  4. Oi,meu anjo poeta,mudou de casa? Então,bem vindo ao blogspot.E trouxe pra cá mais um de seus lindos escritos.Vc é um romântico e eu adoro isso.Só preferiria que o beijo não fosse partido e,sim,inteiro e absoluto,interminável.Mas os poetas precisam de desilusões para poder criar as belas páginas que deixam pra nós.E com elas nos identificamos nos momentos de dor.
    Outra coisa:não tenho idéia de como funciona o twitter.Vou tentar te achar por lá e ver como é isso.
    Bjosss I-M-E-N-S-O-S,querido amigo.

    ResponderExcluir
  5. Doçura na tristeza. Lindo.

    Obrigada pela visita! Não, o poema do Bandeira não foi referência para o meu. Vou procurá-lo, não o conheço. Conheço pouco, aliás. Leio pouco, muito pouco. Um erro.

    Amo. E beijo.

    ResponderExcluir
  6. Li "O bicho" do Manuel Bandeira. Pretensiosa, pensei que encontraria um poema com o qual o meu fosse bem parecido... Para mim, se há alguma semelhança, está no fato de que "O bicho" e "Uma visão" dizem que um homem foi visto. Mas são homens bem diferentes, achei. Os motes são totalmente distintos. Me lembrou mais o homem que descrevi em um texto que fiz há uns quinze anos, "O homem-cão".

    ----------------------------------
    O Bicho - Manuel Bandeira

    Vi ontem um bicho
    Na imundície do pátio
    Catando comida entre os detritos.

    Quando achava alguma coisa,
    Não examinava nem cheirava:
    Engolia com voracidade.

    O bicho não era um cão,
    Não era um gato,
    Não era um rato.

    O bicho, meu Deus, era um homem.
    --------------------------------

    Obrigada!

    Amo. E beijo.

    ResponderExcluir
  7. Me emocionei e sua sensibilidade me permitiu isso...Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Elcio
    Vim agradecer a visita e gostei muito dos teus poemas. Estarei por aqui, viu?
    Boa semana!
    bjs.

    ResponderExcluir

I feel that you want to say something!